Balaco relembra Tim Maia no Teatro de Arena

A turma de músicos da Banda Balaco sabe agradar o público. Mais do que isso, é difícil resistir ao swing do grupo ribeirão-pretano que homenageia a fina flor do samba-rock. São eles os responsáveis por comandar um show em homenagem a Tim Maia, nome que sempre marcou o repertório da banda, e que promete ser um grande tributo a um dos maiores compositores brasileiros.

Balaco Tim MaiaMarcado para o próximo domingo (9/3), às 18h, no Teatro de Arena, o show terá a participação de artistas da cidade, entre eles as cantoras Fernanda Marx e Alessandra Freire, Zé Chavala e dj Kcond. No repertório, os maiores sucessos do síndico, entre os quais podemos citar, “Não quero dinheiro, só quero amar”, “Vale tudo”, “Gostava tanto de você”, quem sabe até canções da fase “Racional”, entre outras canções que Tim compôs em parceria com músicos como Jorge Ben Jor, por exemplo.

Um show imperdível e mais uma oportunidade de conhecer e desfrutar da paisagem do Teatro de Arena, que reabriu suas portas no começo de fevereiro, depois de estar fechado por quase 2 anos, devido à reformas. Anote aí:

Banda Balaco: Especial “Tim Maia”
9/3 (domingo), às 18h
R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira)
Teatro de Arena “Jaime Zeyger”
Praça Alto do São Bento, s/n (Jardim Mosteiro)

Os ingressos estão à venda na loja Armação Surf Shop (esquina das ruas São Sebastião e Visconde de Inhaúma, no Centro). Informações: (16) 3902-3105.

Texto: Analídia Ferri
Edição: Paulo Gallo
Fotos: Divulgação

Teatro de Arena reabre em Ribeirão; conheça as curiosidades

Teatro de Arena 2

Depois de 1 ano e 8 meses fechado para reforma, o Teatro de Arena “Jayme Zeiger” volta a ativa e reabrirá para o público nos próximos dias 1º e 2 de fevereiro. A programação da reinauguração contempla vários artistas locais, como Play Vinil, Os Filhos de Noel, Malditos Insetos e Blues inSônia, no sábado (01/02), a partir das 16h. No domingo, quem sobe ao palco são as bandas Plunk, Sibéria, Necrofobia, Renegados e Abiosi, a partir das 15h. Para ter acesso ao evento é preciso levar 1 kg de alimento não perecível, que será doado ao Fundo Social de Solidariedade de Ribeirão Preto. O Teatro de Arena fica na praça Alto do São Bento, s/n, no Jardim Mosteiro.

Repaginado, um dos teatros mais bonitos de Ribeirão Preto recebeu novos banheiros, bilheterias, novo bar com área coberta, elevadores para transporte de equipamentos e acesso para Portadores de Necessidades Especiais (PNE). Os camarins — uma das principais queixas de artistas e produtores — também foram reestruturados. Para o desespero dos arquitetos de plantão, o fosso foi aterrado! O vão que ficava no centro do teatro não existe mais, embora ele não recebesse uma gota d’água há anos.

História
Palco de espetáculos memoráveis, o Teatro de Arena “Jayme Zeiger” recebeu o nome do engenheiro que o projetou e construiu. Zeiger foi buscar referências na Europa e Oriente Médio para projetar um dos mais belos espaços da cidade. Nascido na Polônia, Jaime Zeiger chegou a Ribeirão Preto na década de 1950 e atuava na cidade como arquiteto, engenheiro civil, jornalista e professor, e foi responsável por colaborar para inúmeras manifestações culturais da cidade. Foi ele quem assinou o projeto arquitetônico de outras obras importantes como a antiga rodoviária, na avenida Francisco Junqueira (onde hoje funciona o Corpo de Bombeiros), e a segunda construção do Mercado Central de Ribeirão Preto, o “Mercadão” — cuja primeira obra, além de ter sofrido com diversas enchentes, passou por um grande incêndio em 1942 e ficou inutilizado por 16 anos.

O local já recebeu shows de Gilberto Gil, Vinicius de Morais, João Gilberto, Novos Baianos, Cartola, Os Mutantes, entre outros. Depois de anos, o Arena caiu em desuso por conta da preferência dos artistas pelos palcos do Teatro Municipal e do Theatro Pedro II. Um dos últimos grandes eventos que o Arena recebeu foi a Virada Cultural Paulista de 2011, ano em que se apresentaram bandas como Detonautas, Pata de Elefante, RP3, Motormama, Liquidus Ambiento e Beatles 4ever. Confira o nosso registro abaixo:

Um movimento de artistas locais se formou há alguns anos para lutar pela revitalização do espaço. O Movimento Pró-Arena chamou a atenção da sociedade e do poder público e colaborou para que a reforma fosse realizada.

Curiosidades sobre o Teatro de Arena de Ribeirão Preto

  • O Teatro de Arena “Jayme Zeiger” foi a primeira obra do gênero no interior de São Paulo.
  • O local de sua construção foi escolhido por sua topografia, na encosta do morro do São Bento, fator que favoreceu também a acústica do teatro.
  • Passou por reforma em 1987 e a reabertura, no mesmo ano, contou com o show de Jorge Mautner e Nelson Jacobina.
  • O espaço abriga cerca de 2 mil pessoas sentadas.
  • São 15 lances de arquibancadas em formato de ferradura.
  • Concha acústica de cimento com acústica perfeita ao ar livre.
  • Arena com 10 m de diâmetro e palco de 19,70 m.
  • A construção foi feita pelo engenheiro alemão Jaime Zeiger.
  • O Arena foi inaugurado em 19 de junho de 1969.
  • Na época da ditadura, o espaço reunia jovens para discussões políticas.

Texto: Analídia Ferri
Fotos: Paulo Gallo

Bem vindo, 2013!

Boas e más notícias foram divulgadas no final de 2012 sobre os rumos do cenário cultural de Ribeirão Preto. Destacamos aqui algumas questões que consideramos importantes para um balanço e já incluímos algumas novidades!

Sesc Ribeirão

Começamos com uma ótima notícia, divulgada primeiramente na coluna “Giro” do jornal A Cidade, que anuncia uma reforma no prédio do Sesc Ribeirão Preto. O investimento será de R$ 80 milhões e as obras terão início em 2014. Uma parte do prédio atual será demolida e dará espaço para um novo teatro com 400 lugares (contra os atuais 202 do auditório), ginásio coberto e restaurante. Não é novidade que a estrutura da unidade é um tanto restrita e muita gente acaba ficando de fora de alguns shows. Vale lembrar aqui que o Ginásio de Esportes, que comportaria um público maior em grandes shows, realiza atividades diárias e por isso acabaria atrapalhando a programação esportiva do Sesc. Mesmo com esse problema de espaço, o Sesc não deixou de trazer grandes artistas para Ribeirão e realizar ótimos eventos, como os que nós divulgamos e postamos aqui em algumas de nossas Impressões.

Resgatando momentos importantes de 2012, ficamos sem a Virada Cultural Paulista e, em contrapartida, muitas pessoas se uniram para realizar o Se Vira Ribeirão. A primeira virada cultural independente da cidade reuniu artistas locais em shows, intervenções, teatro, entre outras atividades.

Teatro de Arena

A reforma tão esperada do Teatro de Arena finalmente saiu, mas até agora não terminou. Iniciada em maio de 2012, o prazo para o término da reforma era em novembro, mas passou para fevereiro. Serão instalados camarins, cabines de som, novos sanitários, alambrado, entre outros equipamentos. Estamos torcendo pra que a reforma termine logo e que o Arena possa receber grandes espetáculos ainda este ano.

Feira do Livro

Outra novidade que não nos pareceu muito boa foi a reformulação da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, cujas mudanças foram anunciadas pela Folha de S. Paulo, em dezembro. Em 2012, a Feira passou por alguns problemas de tumulto e excesso de público, fatos noticiados com uma certa “rigorosidade” pela imprensa local. Nós, que frequentamos há anos, acreditamos que as falhas partiram não só da organização, como também do despreparo dos responsáveis pela segurança do local. Cabe dizer também que achamos completamente desnecessários os tiros de borracha e o gás de efeito moral utilizados para conter meia dúzia de baderneiros que por lá estiveram. Agora, sofreremos as consequências da “perda” parcial do que acreditávamos ser o maior evento cultural de Ribeirão Preto. Os shows foram reduzidos a quatro — nos finais de semana, sendo sextas-feiras e sábados — e serão realizados nos Estúdios Kaiser de Cinema, sendo que o ingresso será um livro. A parte da Feira que ocupava a praça Carlos Gomes será transferida para o parque Maurílio Biagi, onde já eram desenvolvidas atividades há dois anos. No Centro, a Feira irá ocupar a praça XV de Novembro e a esplanada do Theatro Pedro II, liberando assim a rua Visconde de Inhaúma para o trânsito normal.

Foto: Carlos Natal (PMRP)

Foto: Carlos Natal (PMRP)

A partir desta terça (08/01), o casarão da Caramuru receberá visitas monitoradas — antes mesmo de iniciar o processo de restauração. Enquanto a prefeitura busca verba para restaurar a residência de 1883, os responsáveis irão catalogar parte do que pode ser recuperado do que sobrou da antiga casa, que está em ruínas. A visita inclui um vídeo que conta a história do bairro Vila Virgínia. Conhecido também como Solar Villa Lobos, o casarão foi tombado pelo Condephaat em 1986 e está abandonado há décadas, desfazendo parte importante da história da cidade com o tempo — é o imóvel mais antigo da cidade. Os interessados devem agendar a visita pelo telefone: (16) 3636-1206, ramal 222, com Sandra, na Secretaria da Cultura.

O novo secretário da Cultura de Ribeirão Preto, nomeado no último dia 4 pela prefeita Dárcy Vera, é o advogado Alessandro Maraca, que terá alguns desafios pela frente, além de ter que suceder Adriana Silva, que cumpriu um ótimo papel no cargo, sempre muito engajada nos interesses culturais da cidade.

Revivendo 2011

Prestes a completar um ano, o Varal Diverso traz uma breve “retrospectiva” de 2011, assim como fizemos no ano passado. Vamos colocar nesse post só os eventos que estivemos presentes, e não foram poucos! O balanço cultural desse ano em Ribeirão é bem simples: não faltaram boas oportunidades para se divertir e conhecer mais do universo tão diversificado que é a arte.

Começamos nossa jornada passando por um dos locais que mais frequentamos ao longo do ano, o SESC. No dia 11 de fevereiro, a excêntrica e cômica Silvia Machete não deixou a desejar, mostrando que sua voz impecável parece ser ainda mais bonita ao vivo. No mês seguinte foi a vez da cantora Tulipa Ruiz trazer seu primeiro e elogiado disco, “Efêmera”. Em junho, acompanhamos três shows no SESC: o samba do Sandália de Prata, os mineiros do Porcas Borboletas, e fechando o mês, o duOlá, que convidou o violonista Diego Figueiredo para uma linda apresentação, no dia 29. Em julho, dois shows lotaram o galpão do SESC: Vanguart e André Abujamra. No dia 15, os meninos de Mato Grosso trouxeram o já conhecido projeto Vang Beats, em que tocam apenas canções dos Beatles – um clássico após o outro! No dia 28, o ator, produtor, cantor, compositor e multi-instrumentista André Abujamra apresentou o seu show-filme Mafaro, uma grande mistura de ritmos brasileiros e africanos.

Criolo se apresentou no dia 15 de setembro, com direito a casa cheia e ingressos esgotados. O tão aclamado disco Nó na Orelha, muito bem recebido pela crítica, passou por Ribeirão e deixou público e artista emocionados. Rap com samba, uma mistura que poucos sabem fazer. Este pode ser considerado um dos melhores shows de 2011!

Ainda passamos no SESC em outras duas ocasiões: dia 13/10, com a Abayomy Afrobeat Orquestra, e no dia 17/11, no show de lançamento do segundo disco do pernambucano Junio Barreto; Setembro.

Outro local em que o Varal marcou presença foi a Fnac. Em fevereiro, no dia 18, passamos por lá para acompanhar um pocket show da banda Apanhador Só. Os meninos de Porto Alegre surpreenderam com uma levada criativa feita com a mistura de instrumentos e objetos inusitados. O show “acústico-sucateiro” fez parte do projeto Groselha Fuzz Sessions, que todo mês convida um artista para se apresentar no palco da loja. Dentro desse projeto, boas bandas passaram por lá: Comma, Bicicletas de Atalaia, Cabana Café e The Backbeat foram algumas que acompanhamos.

Conhecida por gravar versões bossa/lounge em coletâneas pelo mundo afora, a simpática cantora Marcela Mangabeira passou pelo palco duas vezes (março e novembro) para apresentar seu último disco, Colors Of Rio. Os Irmãos McCoy também marcaram presença em março com clássicos do rock ‘n roll, com uma levada cheia de blues e funk, enquanto Leoni e Lorenza Pozza se apresentaram na noite mais cheia do ano na Fnac.

O mês de maio foi especial para o Varal. Com quase 5.000 visitas, este foi o mês mais agitado por aqui. Feira do Livro, Virada Cultural Paulista e João Rock, sem falar de um dos melhores shows que acompanhamos: Maria Rita. Através da ONG Síndrome do Amor, cuja causa é apadrinhada pela cantora, Ribeirão recebeu uma prévia do que seria o seu novo disco, “Elo”, lançado em setembro. Um belo show em que Maria Rita cativou o público através de sua voz e interpretação.

A 5ª edição da Virada Cultural Paulista reuniu 15 mil pessoas, entre Morro do Alto do São Bento, SESC e Teatro Marista. No Teatro Municipal, acompanhamos o monólogo “O Homem da Tarja Preta”, com o ator Ricardo Bittencourt,  a cantora Bruna Caram, a humorista Carol Zocolli e a cantora francesa Agnès Jaoui. Destaque para apresentação da multi-artista Agnès que, acompanhada por músicos excelentes, fez um show muito agradável com direito a diversas canções latinas no repertório. No Teatro de Arena, a paulistana Beatles 4ever! foi um dos grandes destaques da Virada. O público entoou os refrões a plenos pulmões! Uma dica importante para 2012: vamos prestigiar mais a Virada em Ribeirão, porque fomos o menor público entre todas as Viradas no estado e, por conta disso, podemos perder esse ótimo evento! A próxima edição acontece no final de semana dos dias 19 e 20 de maio.

Logo em seguida, outro grande evento cultural: a Feira Nacional do Livro. Foram tantos nomes que fica difícil falar de cada um: Ney Matogrosso (26/5), Ivan Lins (27), Gal Costa (28), Verônica Ferriani, José Miguel Wisnik, Paulinho Moska (29), Céu (30) e Otto (5/6), sem falar as inúmeras mesas de debates, palestras… enfim. Foram mais de 600 atrações que levaram milhares de pessoas para as praças XV de Novembro e Carlos Gomes, além dos Estúdios Kaiser de Cinema e do Parque Maurílio Biagi. Dia 24/5 tem mais!

O Festival João Rock chegou a sua 10ª edição e reuniu mais de 25 mil pessoas no Parque Permanente de Exposições. Nem o frio atrapalhou a maratona de shows e esportes do evento que reuniu as bandas Jota Quest, CPM 22, Natiruts, Skank, Charlie Brown Jr, Men At Work by Colin Hay (Austrália), no palco principal. Do outro lado, no palco Universitário marcaram presença Pablo Dominguez, a banda Katchafire (Nova Zelândia), o irreverente Lobão (que também passou pela Feira do Livro), Zé Ramalho e Lenine. Confira um resumo do que o Varal acompannhou, com direito a uma pequena entrevsita com Lenine:

A inauguração do Teatro do SESI, no dia 26 de agosto, foi extraordinária por conta da participação de peso do maestro João Carlos Martins. Além de comover a plateia ao tocar piano, depois de ter passado por diversos problemas com os nervos das mãos, o maestro encanta pela mistura e ousadia. Música clássica torna-se música democrática pelas mãos de João Carlos Martins e sua Bachiana Filarmônica SESI-SP. No dia seguinte foi a vez de Anelis Assumpção mostrar todo o talento (herdado pelo pai, Itamar) com seu disco Sou Suspeita Estou Sujeita. Não Sou Santa. Outro que também passou por lá foi Andre Abujamra, novamente trazendo o show-filme Mafaro.

O Varal acompanhou mais dois shows no começo de setembro. Após não conseguir cantar na Feira do Livro com José Miguel Wisnik (pois estava sem voz), a cantora Mônica Salmaso encantou a todos que estavam presentes no Theatro Pedro II. A paulistana fez bonito, mostrou que ao vivo sua voz é ainda melhor e arrancou muitos aplausos da plateia. Cada vez mais requisitado, o rapper Emicida comandou a festa Pimp Hop, no Villa das Flores, e mostrou porque recebe tantos elogios por onde passa. A habilidade com as rimas improvisadas e as letras que falam de “quebradas” e até de amor, o tornou um dos rappers mais respeitados do país.

Outros shows também merecem destaque: em março, a banda Do Amor mostrou suas misturas musicais no Espaço Cultural A Coisa. O público dançou ao ritmo de carimbó e lambada e se divertiu com as letras bem humoradas. No Vila Dionísio, os chilenos do Los Perrosky se apresentaram junto com a carioca Autoramas, e o The Blank Tapes (EUA) passou pela garagem da Crazy Miranda no final de outubro.

E se você não foi a um desses eventos, aproveite para conferir nossas Impressões — todas as fotos e vídeos dos shows citados nesse post estão disponíveis no Flickr, Picasa e Youtube. Mas se você foi num show que nós não registramos, fique à vontade para acrescentá-lo num próximo post. Mande a sua resenha e, se tiver uma foto ou vídeo, melhor ainda! Desejamos um ótimo ano a todos e vamos torcer para 2012 ser tão brilhante e divertido quanto 2011. Nós encontramos por aí!

Programação Festival Fagulha de Artes Integradas

Música, teatro, cinema, debates e oficinas. De 12 a 16 de outubro, o Festival Fagulha de Artes Integradas se espalhará por diferentes espaços de Ribeirão Preto trazendo diversas atividades para todos os públicos. Na programação, destacam-se o debate que acontece na UGT (no sábado, às 18h) com Cláudio Prado, ex-produtor dos Mutantes e Novos Baianos; a música do trio mineiro TiãoDuá — que conta com Luiz Gabriel Lopes, vocalista do Graveola e o Lixo Polifônico —, que acontece final do dia 15/10, também na UGT; e para fechar a programação, a banda Vanguart lança seu mais novo trabalho, Boa Parte de Mim Vai Embora, dia 16/10, no Teatro de Arena.

Vanguart (Foto: Vinicius Maia)

Ingressos antecipados serão vendidos somente para o domingo (16/10), no Teatro de Arena. Os interessados podem comprar suas entradas à preço promocional (R$ 15) no Espaço Cultural A Coisa (rua Amador Bueno, 1.300) e no Teatro Santarosa (praça Rotary Club, na City Ribeirão). Mais informações podem ser obtidas no site do Coletivo Fuligem, organizador do festival. Confira a programação completa:

12/10 (quarta), no Centro Cultural Quintino II (rua Ernesto Petersen, 36)
14h – Gratuito
- Oficina de Bonecos
- Espetáculo “Menino Coração de Gelo”, Cia. de Teatro Tertúlia
- Apresentação musical dos alunos

13/10 (quinta), na praça XV de Novembro (Centro)
15h30 – Gratuito
- Espetáculo “Confluências”, Grupo Engasga Gato de Teatro

13/10 (quinta), na Fnac (RibeirãoShopping)
19h – Gratuito
Conversas Infinitas – Cultura em rede: alternativas sustentáveis.
Em tempos onde a comunicação se faz através de um clique, as organizações em rede se mostram como um novo caminho para o meio de vida e trabalho. Paralelo a tudo isso, a Economia Solidária nos apresenta um novo modelo econômico. Bate-papo com Roberta Henriques, coordenadora do Banco da Casa Fora do Eixo de Minas Gerais.

13/10 (quinta), no Espaço Cultural A Coisa (r. Amador Bueno, 1.300)
21h – Gratuito
Sessão Fagulha de Cinema: “Bollywood Dream: o sonho bollywo0diano” (2009) + Conversas Infinitas
Três atrizes brasileiras decidem tentar a sorte em Bollywood, indústria cinematográfica da Índia, mas, uma vez inseridas no coração da cultura e mitologia indiana, seus sonhos se modificam no contraste entre o oriente e o ocidente, o ancestral e o novo, entre os valores individuais e coletivos. Bate-papo com a diretora Beatriz Seigner e membros do Clube de Cinema da Casa Fora do Eixo de São Carlos.

14/10 (sexta), na Fnac (RibeirãoShopping)
19h – Gratuito
Conversas Infinitas – Cobertura colaborativa: jornalismo no século XXI
Conceitos de comunicação colaborativa remetem aos anos 2000, justamente porque esbarram na popularização da internet, do blog e na criação participativa de conteúdos. Midialivrismo e democratização da comunicação são as pautas dessa geração de comunicadores. Bate-papo com Gabriel Ruiz, gestor do Enxame Coletivo, do projeto E-Colab (Bauru).

14/10 (sexta), no Espaço Cultural A Coisa (r. Amador Bueno, 1.300)
23h – R$ 10
Noite de Artes Integradas
- Projeções: VJ Jonatas Coringa
- Teatro: Embaixada de Marte (Bauru)
- Vandaluz (MG)
- Boneka ‘n Flávio (Ribeirão Preto)

15/10 (sábado), no Parque Maurílio Biagi
16h – Gratuito
Espetáculo “Histórias para cantar”, Cia. Teatral Boccaccione

Cláudio Prado

15/10 (sábado), na UGT (r. José Bonifácio, 59)
18h – Gratuito
Conversas Infinitas – Pós-rancor: novas maneiras de fazer política
A descrença em relação à política institucional é um sinal claro nas novas gerações. Ao contrário da lógica econômica-partidária, os movimentos culturais junto com o “boom” da internet começam a recriar a maneira como a juventude lida com as questões políticas. Com Cláudio Prado, ex-produtor dos Mutantes e Novos Baianos, teórico da cultura digital.

15/10 (sábado), na UGT (r. José Bonifácio, 59)
23h – R$10
Noite de Artes Integradas
- Projeções
- Malabares: Marcelo Mamute
- Dança: Cia. Pé na Tábua de Sapateado (Ribeirão Preto)
- TiãoDuá (MG)
- A Caçamba de Dona Madalena (São Paulo)

TiãoDuá (Belo Horizonte/MG)

16/10 (domingo), no Teatro de Arena
17h - R$ 30 / R$ 15 (meia/antecipado)
Noite de Artes Integradas
- VANGUART (MT)
- MUGO (GO)
- Chavala Talhada (Ribeirão Preto)
- Stereo Velho Trio (Londrina)
- Teatro: Grupo Zibaldoni
- Teatro: Os Profiçççionais
- Dança de Rua: Dinamic Show
- Pirofagia: Fire Experience
- Projeções